Cantinho da Flor

Para Quem Quer Qualidade de Vida

Feira Livre

Aqui tem livro, banana, texto do leitor, laranja, música, maçã… Olha a melancia, a arte, a cultura e a qualidade de vida.

Banca – Mil Palavras e um livro de cada vez

O Velho e o Mar

Por Lima Neto

Um dos grandes livros de um dos maiores nomes da literatura norte-americana e mundial no século XX, O Velho e o Mar é uma história de determinação, luta contra adversidades e vitórias.
Um dos grandes livros de um dos maiores nomes da literatura norte-americana e mundial no século XX, O Velho e o Mar é uma história de determinação, luta contra adversidades e vitórias.

Lançado em 1952, é um livro bem diferente das obras que caracterizam o estilo de Ernest Hemingway (1899-1961), sempre calcadas em suas experiências ligadas à observações dos acontecimentos históricos dos quais participou ativamente, como na Primeira Guerra Mundial e a Guerra Civil Espanhola, expressas em obras como O Sol Também se Levanta (1926), Adeus às Armas (1929) e Por Quem os Sinos Dobram (1940).

De estilo direto e pouco adepto a enfeites ou ornamentos, com narrativa bem definida e com linguagem em que procura evitar sentimentalismos, Hemingway parece-nos, numa primeira leitura, um autor de estilo seco, podendo-se, com isso, ter uma impressão, errônea, de superficialidade, o que gera uma leitura apressada e desatenta. No entanto, em obras como O Velho e o Mar, livro ímpar dentro de sua obra, o autor vencedor do Nobel de 1954, apresenta-nos uma história envolvente em que mescla um realismo psicológico e valores simbólicos, contada de uma forma delicada e tocante.

O Velho e o Mar narra a história de um pescador chamado Santiago, que, por ironia do destino e pelas forças que em dados momentos lhe faltam, vem passando por uma “maré de azar”, e muitos em sua vila já não o respeitam. Mas o velho tem num garoto, a quem ensinou toda a arte da pescaria, o apoio de que necessita, embora os pais deste tenham-no proibido de sair para o mar com o homem, pois este é “azarado” e não é mais capaz de trazer pescado para casa.

Santiago, numa manhã de sol quente, sai em seu barco, solitário, e vê ao longe as demais embarcações. Sente-se sozinho, por não ter companhia de nenhum outro homem e por não ter o garoto de quem tanto gosta a seu lado, mas, em contrapartida, sente-se reconfortado, sente-se ligado ao mar. Lança sua isca ao mar, e algum tempo depois sente que fisgou algo grande, mas é tem a paciência e experiência necessária para não se afobar, para não usar suas energias em vão numa luta contra o peixe, e resolve cansá-lo, deixando-o sentir uma falsa liberdade. O peixe vem à tona e, como o pescador imaginava, trata-se de um enorme animal, lindo, muito maior do que o próprio velho imaginava.

Após dias e noites em que o velho tem como única companhia o peixe e o imenso mar azul e, à noite, as estrelas sobre sua cabeça, com a determinação de um velho homem do mar, Santiago consegue, finalmente, cansar o peixe e o acerta quando este se aproxima do barco. Quando a maré de sorte parece à favor do homem, tudo muda, tal como o mar em dias de tormenta…

É uma história comovente e encorajadora, de uma força nas palavras que envolvem o leitor, que o prende da primeira a última página, que narra a história de um homem em sua luta não só contra a natureza (simbolizada no peixe), mas contra si próprio, quando sua razão mostra que é hora de desistir, mas que seu coração, determinado, insiste em lutar, mesmo quando tudo parece contrário.

Banca do leitor – texto convidado

Brincar é fundamental para o desenvolvimento da criança.

Por Josianny Antunes

“Cada criança em suas brincadeiras comporta-se como
poeta,enquanto cria o seu mundo próprio ou,dizendo
melhor,enquanto transpõe os elementos formadores
do seu mundo para uma nova ordem,mais agradável
e conveniente para ela”
Freud (Trecho de “o poeta e a família”)

Brincar para as crianças é um meio de converter poderes adormecidos em várias habilidades. Com brincadeiras e jogos, a criança vai se tornando graciosa a medida que seu crescimento fisiológico acelera e ela adquire prática em ampliar suas habilidades sensório-motor. Com as atividades lúdicas a criança vai se diversificando e ultilizam a linguagem não apenas para identificar objetos e atividades, como também pode se empenhar em diversas transformações como do tipo: faz de conta. Sua fantasia transporta-a para dentro de muitas situações e ela mesma cria e resolvendo muitos problemas.

Piaget afirmou que: ”uma criança entenderá melhor os números e as operações matemáticas se puderem torná-los palavras”. De fato, materiais concretos como pedrinhas, barras e blocos lógicos, fazem as crianças arrancarem, no raciocínio abstrato, idéias que abram suas mentes, exercitando a lógica. O brinquedo além de divertir desenvolve na criança noções de cooperação, solidariedade, respeito, autonomia, obediência as regras,etc, alguns preparam até para a vida adulta

A partir dos 2 anos, certos jogos inclusive os de argolas exercem muita atenção, brincar de pega, esconde ou amarelinha já atrai as crianças de 4 e 5 anos, e daí por diante, cada jogo tendo objetivo desperta na criança interesse e aprendizado. Outros jogos sociais contribui e muito para o sucesso da criança em relacionar-se com outras.

Grande parte do começo da vida de uma criança é dedicado ao brinquedo ,ou seja brincar tem como principal função fazer com que as crianças inicie sua integração social e situar-se frente ao mundo em que a cerca. Para a criança nada é mais importante do que os brinquedos e as brincadeiras, pois antes proporcionam um mundo do tamanho de sua imaginação. Para que uma criança se torne um adulto saudável e bem ajustado é necessário que seu corpo esteja constantemente ativo, sua mente aberta e curiosa , seu ambiente lotado de materiais atrativos e sua inter-relação com as outra pessoas e afetiva de um modo natural. Tudo isso pode ser desenvolvido se os jogos, brinquedos,e brincadeiras forem estratégias escolhidas para envolver o dia-dia da criança. O brinquedo deve fazer parte de suas aventuras,sonhos,fantasias e também para suas frustações, medos e angústias que ela precisa conviver para aprender a lidar com todas as suas emoções estabelecendo e formando sua personalidade.

Ela se exercita brincando e brincando a criança desenvolve seu lado emocional,afetivo,cognitivo e social.Desde o tempo mais remotos,o homem brinca ,ou seja,joga. O homem joga para encontrar resposta para suas dúvidas ,para se divertir e para interagir com seus semelhantes.Existe nos brinquedos e jogos algo mais importante do que a simples diversão e interação ,ele revela uma lógica de subjetividade tão necessária para a estruturação da personalidade humana.

Josianny Sinfrônio Antunes

Professora/ Pedagoga/Josiannyantuness@hotmail.com

Banca – Que som é esse?

Clipe da música “Morena de Angola” de Chico Buarque feita especialmente para Clara Nunes interpretada por ela em agosto de 1980.

Anúncios

No comments yet»

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: