Cantinho da Flor

Para Quem Quer Qualidade de Vida

Jeito feminino

Prem Ameeta

Caminho da vida

“Em pensar que esta simples expressão, mais popularmente designada como “cv”, quer dizer “caminho da vida”…“

Por Prem Ameeta


Foto: Koda

Numa fase de mudanças, uma coisa me inquieta: o tal mercado de trabalho…

Se fosse só mercado, tudo bem, pois fazendo umas comprinhas eu me garanto, mas tem o tal trabalho… E não tem coisa mais constrangedora que se deparar com a necessidade de ter um Curriculum Vitae.

Em pensar que esta simples expressão, mais popularmente designada como “cv”, quer dizer “caminho da vida”… como se eu não tivesse problemas suficientes pra resolver, vou ter que encarar um formulário, a preencher, com informações mais do que profissionais, e que se designa caminho da vida!

E o que eu sei da vida, nestes tempos de não vida? Afinal, em mudanças drásticas o que a gente menos sabe é qual caminho seguir… Quando a gente está pronta a começar do zero, estou precisando é de um empurrãozinho, de ser guiada, transgredida quem sabe, com emoção.

Mas bem, comecemos pelo nome: carrego dentro de mim o nome de meu pai, da minha mãe, um que foi me dado como presente, e ainda outro que a lei teima em dizer que ainda é meu!

Constrangedor também dizer a idade quando estamos perto de chegar a uma nova década. Tive um pai que me ensinou que é indelicado perguntar a idade… Mas bem: 26 anos, nova, imatura, biologicamente fértil e reprodutiva.

Telefone, endereço, email, como se eu fosse assim: fácil! Calma, tem que ser devagar, com jeitinho, mas com pegada, não precisa dizer que me ama, posso me entregar na primeira noite, se der vontade… Mas não queira saber como me achar, às vezes preciso me esconder, ficar só, tenho andado meio sozinha, e acho que tenho me acostumado demasiadamente com a idéia…

Depois perguntam das minhas experiências… Deixemos bem claro, “nem freira, nem puta”. Já vivi muito. Bem menos do que gostaria, bem mais do que imaginava, mas não me arrependo de nada. Alias, faria tudo de novo, encontraria as mesmas pessoas, os mesmos lugares, as mesmas dificuldades. Talvez fosse menos rígida comigo, mais bem humorada, tomaria menos café, e não teria começado a fumar. Teria experimentado algumas drogas, mas apenas pelo prazer de não ter sido tão careta. Teria amado mais, me entregado mais, e nem saberia o que é celulite. Mas não me arrependo de nenhuma lata de coca-cola que bebi.

Formação: nada de especial, cumpri tabela na faculdade, recebi o canudo, tirei fotos, bebi champagne. Também falo algumas línguas, falo de mais na verdade… Nestas horas, sei que meus ascendentes devem estar orgulhosos. Mas no fundo, sinto tudo que aprendi foi meio que na marra… Na dor ou no amor. Afinal, não temos muito a aprender nesta vida, a não ser a vida que a gente leva. E como diria minha Clarice: “já que sou o jeito é ser!”.

Informações adicionais: gosto de escrever e prefiro que ninguém leia. Gosto de cantar, mesmo sem saber, não tenho pretensão de gravar nenhum disco, mas adoraria aprender a tocar violão ou saxofone. Ouço muita música, mas não me lembro o nome delas, nem sei contar as histórias de seus interpretes… Talvez por desinteresse. Mas adoro ouvi-las. Memórias e inteligência emotiva me auto-analisam, e quase sempre tenho razão.

Agora, pra finalizar o “caminho da vida” quer saber meus objetivos… Sento, sinto, choro, e digo… Só quero ser feliz, é possível?

Anúncios

9 Comentários»

  Carla wrote @

Carol…amei o texto.mesmo…

vc sempre divina neh

bjão

  Siomara wrote @

Nunca um texto serviu tão perfeitamente em mim como este!!!! ……Agora, pra finalizar o “caminho da vida” quer saber meus objetivos… Sento, sinto, choro, e digo… Só quero ser feliz, é possível?

Bjs e te adoro! Sio

  Akemi wrote @

Mais um texto maravilhoso….
Parabéns…..
Ah!!! E ser feliz é SEMPRE possível, nem só uma questão de escolha…, mas é possível….rsrsrs….
Então, FELICIDADES!!! (pra nós….rsrs)

  Melissa wrote @

Como sempre, fantástica!!!!
O problema é que me sinto como criança em loja de chocolates: gosto das prosas, das poesias, das crônicas, das críticas….. já não sei qual levo pra casa, rssss.

Como papai diz: “vou comer de tudo”!.

Sem achar qual é meu texto favorito, acredito que sou a favorita de todos eles, pois sou afetada por todos!

Parabéns!!!!

  Denise wrote @

A-do-rei!!!!!!!!!!!!
Uma sintonia fantástica com o que eu sinto e penso…aliás, acho impossível alguém não se identificar “nem um tiquinho” com seu texto!

Parabéns!!!

  Adriana wrote @

Que lindo!!! Amei, estava a procura de algo para ler na net, e qual meu espanto ao me deparar com um texto que reflete exatamente a forma que estou me sentindo agora.
Parabéns!

  MOURA NETO wrote @

Li o seu texto (como sempre, ótimo!), e agora, “respondendo” a sua “pergunta”… Sim, Carol, é possível ser feliz! Rsrsrsrs… (como se vc mesma já não soubesse, né!?…) A felicidade é feita de pequenos e agradáveis momentos especiais… como o que vc irá vivenciar amanhã (domingo, dia 04 de Janeiro). Bem, que mais então pode-se desejar/querer, se estamos (a todos que sabem) sempre estar em estado de graça! Rsrsrsrs….Ah! já sei, muita saúde para aproveitar cada momento….Rsrsrsrsr….Bjão!

  Moema Condado wrote @

Nossa , que maravilha de texto menina!!! Parabens, me emocionei ,me identifico muito … ÓTIMO !!!

  karina wrote @

Parabénss pelo textoo.;. me encantei


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: